Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Desenhos da Disney estimulam sexo e violência.

Desenhos animados podem conter mensagens subliminares (mensagens subliminares são sugestões geralmente imperceptíveis ao consciente, que são embutidas em vidros ou músicas, e que pela repetição, acabam sendo aceitas de maneira inconsciente).
Depois que a notícia sobre a existência de imagens subliminares nos desenhos da Disney foram divulgadas pelo pregador brasileiro Josué Yrion, radicado nos EUA, inúmeros pesquisadores saíram à caça de mais evidências.
Infelizmente, para a Disney, a lista foi ampliada. São fatos e provas contundentes demais para ignorá-los. Até mesmo pessoas não-religiosas e, portanto, sem o mesmo interesse no assunto que o pregador, ficaram horrorizadas com aquilo que estava sendo mostrado a seus filhos em nome da alegria e do encantamento.

Veja o que se descobriu: no filme "Mogly", a serpente diz ao menino que olhe em seus olhos, porque levaria para o abismo, de onde jamais poderia sair; no filme "Robin Hood", o herói usa uma bola de cristal para chamar o príncipe das trevas e faz conjuros com os dedos das mãos, sinais reconhecidos como os mesmos utilizados pelos satanistas para invocar demônios; no filme "Hércules", o diabo sai do meio do abismo e diz que seu nome é Hades, o senhor da morte; a capa do vídeo "A pequena sereia" é apontada como pornografia infantil: colunas submersas têm forma de um membro sexual masculino. No filme, na cena do casamento, existem sinais de excitação sexual; no filme "Cinderela", o gato se chama Lúcifer; o significado indígena da palavra "Pokahontas" é "espírito invocado do abismo". A garota do filme vai a uma árvore e consulta o espírito de alguém que teria morrido há 400 anos.

Homossexuais e lésbicas

Em junho de 1996, 97 e 98, a Walt Disney World foi a anfitriã do 6.º, 7.º e 8.º Fia Anual de Gays e Lésbicas. Num desenho animado, os organizadores retrataram o Mickey e o Pato Donald como amantes homossexuais, e Minnie e Margarida como lésbicas. A companhia não fez nenhuma objeção publicamente. Os atores Ernie Sabella e Nathan Lane disseram que as personagens que
interpretam (Timão e Pumba) no filme "O Rei Leão" foram as primeiras personagens homossexuais da Disney a aparecer na tela.

A Disney contratou Devin Smith para produzir os filmes "Dogma", que ataca o cristianismo, dizendo que a crença cristã é pouco mais que mitologia, e "A procura de Amy", sobre um homem que diz ser amado por uma garota, até descobrir que ela é lésbica. Eu mesmo vi uma chamada para este filme na TV a cabo HBO no início de julho de 2000. Há um beijo na boca entre garota e sua namorada (já na própria chamada) que é de tirar o fôlego. De nós, não delas...

A Disney admitiu em janeiro que o até então inofensivo desenho animado "Bernardo e Bianca", produzido em 1997, contém imagens subliminares ao longo da fita. A cena acontece aos 28 minutos do filme: os dois ratinhos - engajados em ajudar uma menina a se livrar de seqüestradores - então viajando sobre um velho albatroz. À aterrissagem, o pássaro perde altura e passa em frente a vários prédios. Numa janela aparece a imagem pornográfica de uma mulher expondo o corpo. A Disney só admitiu o que chama de "imagens de fundo objetáveis" depois que elas apareceram na internet. A empresa informou que recolheu cerca de 3,4 milhões de fitas nos EUA.

A cena de nudez no desenho animado amplia suspeitas entre milhares de cristãos do mundo
inteiro a respeito da idoneidade moral da companhia. Nos EUA, por exemplo, a numerosa Convenção Batista do Sul, que agrega cerca de 15 milhões de cristãos, aprovou há dois anos um boicote a todos os filmes, produtos e centros de diversão da empresa.

Venenos da Rede Globo

"
Pokémon" ("alguns demônios na mochila" - 'poke'=bolso; 'mon',abreviação de 'demon'. 'Pokemon'= demônios de bolso) pode ser uma novidade para os pequenos, mas uma tremenda dor de cabeça para os pais cristãos, todos instigados ao mal e à violência. O jornal Folha de S. Paulo, de 14/2/1999 traz a notícia de 685 crianças japonesas internadas após verem uma cena do monstrinho Pikachu na tevê. Naquela noite, centenas de adultos, ao verem a mesma cena no telejornal, também foram internadas com graves distúrbios.

Demônios? Obsessão? Paranóia? O que sei é que para um pai consciente isso basta. Claro, você dirá, isso é normal no mundo de hoje. Para mim não é.
Conheço crianças com sérias perturbações (os pais acham que são normais) porque passam as manhãs vendo esses desenhos, as quais vão se acostumando a imagens e a realidade de sexo, lesbianismo, violência e satanismo sem ainda poderem discernir entre realidade e fantasia. Só que não é fantasia, é realidade! E então acontece uma verdadeira lavagem cerebral. Matam já desde pequenos (basta ver quantos assassinatos há nos EUA praticados por crianças) sem saber o real porquê.

Outro exemplo. Não acham estranho o boneco Tinky Winky, dos Tele Tubbies, que é masculino, usar bolsa? Ah, disse a criadora australiana questionada pela "Time", "criança usa bolsa, saia, qualquer coisa, porque é inocente". E por que será que ele usa aquele triângulo, símbolo dos gays na cabeça?
Felizmente a revista "Time" considerou "O rei leão" como o mais sujo e perverso filme já produzido pela Disney. Há um leão efeminado, ensinos de bruxaria, consulta aos mortos e, quando Simbad bate as pernas em uma pedra e o pó se levanta, aparece a palavra sexo, em inglês, numa fração de segundo.


Venenos da Editora Abril

De fato, a Disney caminha à margem da humanidade. Por que será que o Tio Patinhas não tem esposa? Nem o Pato Donald? Nem o Mickey? Eles têm sobrinhos. Mas onde estão os pais dessas crianças ? A Lalá, a Lelé e a Lili são filhas de quem? E por que será que o Pateta nunca se casa com a Clarabela? E nem o Mickey com a Minnie? E a bondosa vovó Donalda casou com quem para ser avó? Por que ninguém tem esposa ou marido? Interessante, não? Nenhum valor dos personagens segue os valores da humanidade. O Patinhas é avarento, o Donald nervoso, o Pateta é atrapalhado, o Gastão sortudo, a Maga é feiticeira, o Gansolino preguiçoso, e assim por diante. Valores? Que valores? Pra piorar, a Disney retratou os brasileiros através de um personagem vadio, gozador, desempregado por opção e trambiqueiro: o Zé Carioca. Para a Disney, ele é protótipo do nosso povo.

O que estranho em toda essa história é: porque uma empresa como a Disney chegou a este ponto? Pôr uma imagem pornográfica num desenho de Bernardo e Bianca? Para quê? Nessa hora, não tem jeito, tenho de apelar para Jesus: "A boca fala daquilo que o coração está cheio", dizia Ele. "Sepulcros caiados", gritava contra os fariseus, "vocês são bonitos por fora, mas podres por dentro".
Será que os batistas, com seu boicote, não tem razão?


César Augusto Ribeiro
Especialista em Comunicação pelo Centro Nacional de Pesquisas Científicas
de Lion (França), com cursos de extensão de TV na EuroVisão (Genebra,
Suíça), de Rádio (Lausanne, Suíça) e Audiovisual (Roma). Publicitário, sócio
da agência Marchand Propaganda, em Ponta Grossa (PR).

extraído de www.maisquevencedores.blogspot.com

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Testemunho da minha vitória!!!


Como poderei eu agradecer ao Senhor por todos os beneficios que me tem feito?
Deus me tirou de uma situação deplorável, destruido e humilhado pelas drogas e pelo alcool. Ninguém acreditava que eu poderia mudar!
Deus me levou até uma casa de recuperação ( a casa do oleiro!) onde ele fez, segundo a Sua vontade, um vaso novo. Tive um encontro com Deus e me entreguei a Ele!
A partir daí Deus começou a realizar meus sonhos mais antigos, e quando no mundo me pareciam impossíveis. Deus me deu uma esposa, uma verdadeira mulher de Deus e companheira, e agora Ele deu de presente o meu herdeiro, o meu ISAQUE.
Deus me presenteou com uma verdadeira família abençoada por ele e isso é o que me importa!

quinta-feira, 24 de junho de 2010

``ninguém pode parar o evangelho``

"Ninguém pode parar o evangelho", afirma evangelista preso
Dois evangelistas cristãos em Dar es Salaam, Tanzânia, foram presos depois que muçulmanos os convidaram para discutir religião. No entanto, eles chamaram agentes de segurança que acusaram os evangelistas de pregar ilegalmente.
Os evangelistas anglicanos Eleutery Kobelo e Cecil Simbaulanga, soltos sob fiança, disseram que cristãos e muçulmanos organizaram o debate inter-religioso em um local neutro, para outubro de 2009, em Kariakoo, região de Dar es Salaam.
Eleutery disse que ninguém apareceu no debate, até que os muçulmanos chegaram com agentes de segurança do governo, que os acusaram de ?usar sermões religiosos para incitar a desconfiança entre muçulmanos e cristãos?.
?Essa intimidação constante, em que os muçulmanos têm o apoio da polícia, está nos preocupando.?
Eleutery e Cecil ficaram presos por sete dias antes de ser liberados sob fiança no dia 27 de outubro. Outras acusações de reuniões ilegais foram feitas contra os dois cristãos, mas não está claro se as primeiras acusações ainda estão valendo.
Os cristãos Joseph Lima, Shadrack Mwasonya, Festo Mumba, Erastus Mwarabu, Joseph Mmari, John Chacha, and Daniel Mwakemwa também foram presos.
Eleutery disse que ficou muito preocupado com a acusação de ajuntamento ilegal, pois contradiz seu direito como cidadão. A Constituição da Tanzânia garante a liberdade de religião e de realizar ajuntamentos.
Muitos outros casos contra cristãos estão esperando julgamento no país; alguns, desde 2007.
?A mensagem que queremos passar é que precisamos de oração e ajuda em favor de nossas vidas.?
Cecil conta que os muçulmanos estão recorrendo à polícia para perseguir os cristãos porque eles têm poder político. O presidente da Tanzânia, Jakaya Mrisho Kikwete é muçulmano.
?Estamos sendo muito bem-sucedidos com nosso ministério aos muçulmanos, com milhares recebendo Cristo. Por isso, os muçulmanos querem impedir o movimento, mas ninguém pode parar o evangelho.?

Fonte: Missão Portas AbertasFonte: http://www.elnet.com.br/canais_interna.php?materia=6520

terça-feira, 22 de junho de 2010

E se a bíblia fosse como o celular?


Oi a Paz do Senhor!!

"Você trata sua bíblia como trata seu celular?"Já imaginou o que aconteceria se tratassemos a nossa biblia do jeito que tratamos o nosso celular?E se sempre carregássemos a nossa Biblia no bolso ou na bolsa?E se dessemos uma olhada nela varias vezes ao dia?E se voltassemos para apanha-la quando a esquecemos em casa, ou no escritorio?E se a usassemos para enviar mensagens aos nossos amigos?E se a tratassemos como se não pudessemos viver sem ela?E se a dessemos de presente às crianças?E se a usassemos quando viajamos?E se lançassemos mão dela em caso de emegencia?Ao contrario do celular, a Biblia não fica sem sinal.Ela 'pega' em qualquer lugar.Não é preciso se preocupar com falta de credito pq Jesus ja pagou a conta e os creditos não tem fim.E o melhor de tudo: não cai a ligação e a carga da bateria é pra toda vida."Buscai à Deus enquanto se pode achar, invocai-o enquanto estaperto!" (Isaias 55:6)

Nela encontramos alguns telefones de emergencia:

Quando estiver triste, ligue João 14.

Quando pessoas falarem de vc, ligue Salmo 27.

Quando vc estiver nervoso, ligue Mateus 6:19,34.

Quando estiver em perigo, ligue Salmo 91.

Quando Deus parecer distante, ligue Salmo 63.

Quando sua fé precisar ser ativada, ligue Hebreus 11.

Quando vc estiver solitario e com medo, ligue Salmo 23.

Quando vc for aspero e critico, ligue Colossenses 3:12-17.

Quando vc sentir-se triste e sozinho, ligue Romanos 8:31-39.

Quando vc quiser paz e descanso, ligue Mateus 11:25-30.

Quando o mundo parecer maior que Deus, ligue Salmo 90.

Recebi essa relação de telefones de emergencia e achei por bem compartilhar com as pessoas que considero importantes e especiais como VC!Anote em sua agenda, um deles pode ser IMPORTANTE a qualquer MOMENTO EM SUA VIDA!!!!!!!!!!Repasse para seus contatos............Pode ser que um desses numeros de emergencia salve uma vida...............que Deus o abençoe..................

texto enviado por Beatriz Jesus de Almeida da Igreja Presbiteriana de Caieiras.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Vampira convertida!

Anne Rice, famosa escritora convertida: “O vampiro é a metáfora  para a pessoa que se sente separada de Deus”Anne Rice, famosa autora de Entrevista com o Vampiro, confessa que não há paz sem Deus, em um novo vídeo no qual ela fala sobre seu retorno para a fé cristã.Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

Por 38 anos, Rice foi uma “atéia assombrada por Cristo,” ela afirma em um vídeo publicado recentemente “I Am Second”. Seus romances vampirescos eram a reflexão de sua luta interna ao viver num mundo sem Deus que ela criou.

O vampiro, diz ela, é a metáfora para o marginal e a pessoa que se sente separado de Deus.

Rice alcançou a fama e a riqueza através de seus romances vampirescos, mas ela estava cada vez mais insatisfeita internamente com “o mundo em que a salvação não era uma possibilidade,” compartilhou.

“E a razão para a insatisfação era simples: eu realmente acreditava em Deus,” ela afirma no vídeo. Eu não só acreditava nele, mas também o amava, e não estava admitindo isto.”

Rice foi criada em um lar católico quando criança, mas rejeitou sua fé quando fez 18 anos, com intuito de obter liberdade e buscar conhecimento.

“Eu achava que haviam tantas coisas proibidas para mim por ser Cristã… Eu sentia uma necessidade desesperadora de ser livre,” ela relembra.

No vídeo “I am Second”, Rice disse que ela foi relembrada repetidamente novamente e novamente “que enquanto você estiver negando Deus, não provará de nenhum descanso. Você não provará de nenhuma paz.”

“Você não pode se salvar através da arte. Você não pode se salvar através da música •. Você não pode fazê-lo viajando. Você não pode fazê-lo através da riqueza. “Todas as suas tentativas de se salvar e de transcender através de outros meios irão falhar mais cedo ou mais tarde. Você se salva ou Deus te salva, quando você se volta para ele.”

Após quase quatro décadas negando Deus, Rice afirmou que ela finalmente estava pronta para se entregar a Ele. Ela retornou a Igreja Católica em 1998.
“Eu deixei de lado as dúvidas,” ela comentou. “Imperfeitamente e arrependida, eu retornei.”

E voltar para Deus mudou tudo na vida dela. Em primeiro lugar, ela sente que não pode mais trabalhar com a metáfora do vampiro.

“Eu não sou mais uma pessoa em um mundo sem Deus, bem longe disso,” ela comenta.

No momento, Rice dedica seu tempo escrevendo livros que são “diretamente para Deus e dedicados a Jesus Cristo.”

“Eu mudei e eu tinha que fazer isso,” ela afirma com determinação. “Eu tinha que escrever para Ele.”

Seus livros cristãos incluem Cristo, O Senhor: A Saída do Egito; Cristo, O Senhor: O Caminho para Canã; e Angel Time: The Songs of the Seraphin.

Rice é a mais recente celebridade a propiciar uma testemunha em vídeo no “I Am Second,” um movimento que procura exaltar Cristo ao declarar que Ele vem em primeiro e nós vimos em segundo.

Outras celebridades que propiciaram testemunhas incluem o ex-treinador do NFL Indianopolis Colts, Tony Dungy; o ex-guitarrista/co-fundador da banda de metal Korn, Brian “Head” Welch; e o defensor externo da liga principal de baseball do Texas Rangers, Josh Hamilton.

E3 Partners Ministry lançou uma campanha de alcance popular em 2 de dezembro de 2008, na área Dallas-Fort Worth. A campanha foi inicialmente destinada a atingir somente aqueles no norte do Texas, mas assim que o website foi lançado, rapidamente se tornou viral. Até agora, a campanha recebeu mais de dois milhões de visitas para seu website, provindas de mais de 211 países.

Na Web: www.iamsecond.com

Fonte: Christian Post / Gospel+
Via: Pavablog

sexta-feira, 11 de junho de 2010

LIÇÕES BÍBLICAS - A Sedução das Drogas

A Sedução das Drogas

Fonte: Casa Publicadora das Assembléias de Deus

“E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda,
mas enchei-vos do Espírito” (Ef 5.18).

Introdução
Apesar do sentido pejorativo, o termo “drogas” vem do grego pharmakeia, e significa farmácia, ou drogaria. Na Bíblia, a palavra está sempre associada à feitiçaria ou às atividades demoníacas. Há nas Escrituras várias referências que condenam os vícios e seus funestos resultados (Pv 20.1; 21.7; 31.4; Is 5.22; 28.7; Ef 5.18). Deus condena terminantemente todo tipo de vício, inclusive as drogas.

I – Princípios bíblicos contra o uso

1. Bebidas alcoólicas em geral. A Bíblia é categórica e irredutível: “Não vos embriagueis com vinho em que há contenda...” (Ef 5.18). Paulo, aqui, não se refere apenas ao efeito entorpecente do vinho, mas a embriaguez de modo geral provocada por qualquer tipo de bebida. Ele estava plenamente consciente de que o cristão jamais deve se embriagar. Trata-se de um princípio divino.
2. A abrangência do princípio. Se Efésios 5.18 se refere a um princípio bíblico geral contra as bebidas entorpecentes, podemos depreender que o mesmo texto também condena o uso desnecessário e abusivo de outras substâncias nocivas ao organismo.

II – Por que as pessoas se drogam?

1. Razões alegadas pelos viciados. Segundo o Pastor David Wilkerson, fundador do Centro Desafio jovem de Nova Iorque, EUA, há muitas razões pelas quais os jovens usam drogas. Vejamos: a) Como símbolo de independência; b) Para fugir da infelicidade do lar; c) Por curiosidade; d) Para ser aceito num grupo de jovens mais “avançados”; e) Por causa da influência do grupo; f) Fuga de problemas emocionais; g) Por medo de ser tachado de covarde por seus “amigos”. As drogas se apresentam como uma ilusória “válvula de escape”, mas as suas conseqüências são fatais (Pv 23.29-35; 1 Co 3.17).
2. Os ardis de Satanás. O Diabo sempre teve interesse em devorar a juventude através de seus ardis (1 Pe 5.8). Os jovens devem dizer não às drogas e, consequentemente, a Satanás. É bastante oportuna a advertência de Salomão em Ec 12.1.

III - Por que a Bíblia condena as drogas?

1. Porque é um pecado contra o corpo. Assim como a prostituição é um pecado deliberado contra o corpo (1 Co 6.18-20), também o são as drogas (1 Co 3.17). Muitos dizem que têm o direito de fazer o que quiserem com seu corpo. Embora pensem que isso seja liberdade, de fato estão escravizados por seus próprios desejos. Quando nos tornamos cristãos, o Espírito Santo passa a habitar em nós. Sendo assim, nosso corpo não mais nos pertence. É propriedade do Criador, e não podemos violar os padrões de vida estabelecidos por Ele.
2. Porque causam sofrimento ao usuário e ao próximo. Apesar de o viciado ser o principal prejudicado pelas drogas (Pv 5.22,23), os familiares sofrem bastante com a situação. Além do cuidado natural, a família acaba gastando o que tem e o eu não tem com dispendiosos tratamentos. Há viciados que roubam dinheiro e objetos de casa para trocar por drogas. Outros se tornam agressivos (Pv 4.17; 23.29-35) ou deixam de trabalhar e sustentar a família. Pior ainda, há os que entram para o mundo do crime (Pv 20.1).
3. Porque sustentam o mundo do crime. As drogas movimentam um gigantesco esquema de atividades ilícitas que envolvem desde o contrabando até formas cruéis de assassinatos, corrupção e abuso de poder. E quem sustenta tudo isso é o usuário de drogas (Is 55.2).
4. Porque afastam o homem de Deus. É incontestável o fato de que as drogas afastam o homem dos caminhos do Senhor (1 Co 6.10; Gl 5.21; 1 Pe 4.3).

IV – Vivendo sem drogas

1. A prevenção. O que devemos fazer para alertar as pessoas sobre o perigo do vício das drogas?
a) Mostrar os exemplos negativos. Precisamos mostrar aos jovens a situação e o sofrimento de quem já está enfrentando o problema, direta ou indiretamente (Pv 4.14-17; 5.22, 23).
b) Ensinar os princípios da Palavra de Deus. Um jovem bem instruído nos caminhos do Senhor rejeitará o vício mais facilmente (Pv 3.1-8; 4.23-27).
c) Mostrar as advertências da Palavra de Deus. Em Pv 23.29-35, a Palavra nos adverte claramente sobre o perigo das bebidas alcoólicas. O texto fala do efeito da bebida que é comparado à picada de uma serpente que envenena sua vítima. Os efeitos do álcool, e das drogas de modo geral, são demoníacos e destruidores (Pv 23.29, 33, 34, 35).
2. O tratamento.
a) Tratamento espiritual. Não há como livrar uma pessoa das drogas sem antes cuidar de sua vida espiritual.
b) Tratamento convencional. Em muitos casos, o viciado precisa ser levado para uma clínica especializada a fim de ser desintoxicado (Mt 9.12). Há muitas igrejas que mantêm centros de recuperação de viciados.
c) Cuidado constante. Às vezes, mesmo após deixar o vício, alguns, infelizmente, retornam a ele (Pv 26.11; 2 Pe 2.22). Não são poucos os casos de “ex- viciados” que vêm para a igreja, se casam como moças crentes e até são aceitos no quadro de obreiros, mas, tempos depois, abandonam a família e a igreja para retornar às drogas. Alguns têm um fim trágico.

CONCLUSÃO

Somente através de graça redentora de Cristo é que se pode viver sem droga ou qualquer tipo de vício que ofenda aos homens e a Deus (At 24.16). Caso você tenha problemas com drogas ou conviva com algum viciado em sua família, o Todo-Poderoso pode libertá-lo agora mesmo! (Jo 8.32; 16.24; Sl 37.5).

Transcrição por:
Pr. Airton Evangelista da Costa